Mês dos Quadrinhos: Artistas se revezam em seriado sobre traços e inclusão do mercado

“HQuem – A Arte de Desenhar Histórias” entra em circuito nacional no dia 7 de janeiro, às 21h30, no canal Prime Box Brazil

 

Entra em circuito, no Mês das Histórias em Quadrinhos, seriado que desmistifica a cena brasileira da nona arte. “HQuem – A Arte de Desenhar Histórias” percorre ateliês de 13 artistas, com destaque para Wagner William, vencedor do Prêmio Jabuti 2020, para registrar traços que vão do nascimento de personagens à publicação. Também incorpora o debate, a partir da interação dos protagonistas, sobre representatividade racial e de gênero, entre outros temas sensíveis da indústria. A obra vai ao ar a partir de 7 de janeiro, às 21h30, no canal de TV por assinatura Prime Box Brazil.

Autor de “Silvestre” agraciado com Jabuti 2020 de “Melhor Quadrinho”, Wagner William (tema do 13º episódio) transita por multimídias, com ilustrações para livros a embalagens. Retratado na série pela inquietude, o Potiguar, de 42 anos, revisita a concepção de “Bulldogma” (2016), segunda obra da carreira, caracterizada por roteiro fluído e design fragmentado. A trama narra a rotina de uma ilustradora ao lado de seu buldogue francês rodeados por eventos alienígenas, com inspiração contestadora do movimento Nouvelle Vague.

A quadrinista e cartunista Fabiane Langona (12º episódio) é uma das poucas cartunistas mulheres a ter espaço em grandes veículos de comunicação, com tirinhas publicadas em jornais diários de grande circulação. Projetada ao trabalho inclusivo, a gaúcha, de 36 anos, comenta em depoimento ao seriado sobre o seu pseudônimo ‘Chiquinha’, seus quadrinhos irreverentes com crítica ao papel que a mulher ocupa na sociedade, usando a ridicularização e humor como ferramentas para gerar a reflexão e o debate.

Ganhador dos mais importantes prêmios do mercado, entre eles Jabuti e Eisner (2018), Marcelo D’Salete (4º episódio) é o quadrinista da negritude. O paulistano, de 41 anos, faz uma reflexão oportuna na série sobre o combate ao racismo e da resistência negra em histórias baseadas em fatos reais. Ele assina obras como “Cumbe e Angola Janga – Uma história de Palmares” (2017). Também aborda a vida de pessoas marginalizadas dentro das grandes cidades, tendo como pano de fundo a periferia da grande São Paulo. No preto e branco e com um traço pesado, mistura ficção e realidade.

“HQuem” também dedica episódios exclusivos a Eloar Guazzelli (adaptações de obras da literatura brasileira), Roberta Cirne (rara ilustradora em Recife que usa folclores da cidade na composição de quadrinhos), Diego Guerlach (usa a escala em preto e branco dando ao traço uma estética agressiva), Julia Bax (mistura o digital e o manual em suas obras já foram publicadas pela Marvel Comics), Gabriel Jardim (conecta elementos regionais da Paraíba à brasilidade) e Fabio Zimbres (artista plástico que utiliza diferentes linguagens para gerar experimentação).

Completam o time de entrevistados Ana Luiza Koehler (artista que reconstitui o passado das cidades baseado na formação em Arquitetura e Urbanismo), Arthur Garcia (um dos mais conhecidos artistas do mercado projetado pelo trabalho com mangás) e Roger Vieira (renovação pernambucano com traços que retratam a periferia). Os depoimentos dos artistas são intercalados por análises de acadêmicos e jornalistas do mercado. O seriado “HQuem – A Arte de Desenhar Histórias” é assinado pela FBL Criação e Produção, com direção de Rozane Braga.

 

SERVIÇO
SERIADO “HQUEM – A ARTE DE DESENHAR HISTÓRIAS”
Estreia: 7 de janeiro
Canal de TV por assinatura: Prime Box Brazil
Novos episódios: quintas-feiras, às 21h30
Último episódio: 1 de abril
Reprises: sextas-feiras, 9h30 | domingos, 11h | segundas-feiras, 9h | terças-feiras, 12h30 | quartas-feiras, 12h

Temporada: 13 episódios de 30 minutos
Classificação indicativa: livre