Mv Bill funde jazz, afrobeat e samba ao hip hop em show com Afrojazz no Music Box Brazil

 

Apresentação ganha especial inédito, que será exibido no dia 29 de dezembro, às 21h30, no canal de TV por assinatura Music Box Brazil

 

Dezembro de 2019 – O rapper MV Bill funde o jazz, subgêneros da música africana, como o afrobeat, e o samba carioca ao hip hop em show ao vivo acompanhado pela banda AfroJazz, que também assina a produção dos arranjos, e presença de convidados especiais, como o sambista Dudu Nobre. O projeto ganha especial inédito na TV por assinatura, a ser exibido no dia 29 de dezembro, a partir das 21h30, no canal Music Box Brazil.

Experimentação é o conceito norteador do registro e também uma crítica ao gênero. “O crescimento [Hip Hop no Brasil] gera uniformização. Parece que só dá para fazer música de um jeito. No rap, por exemplo, há muitas variações. Não precisa fazer acompanhado só com DJ. Gosto dessa formação tradicional, mas uma banda ao vivo dá novas possibilidades musicais”, defende.  A sonoridade do trabalho tem nítida influência de Fela Kuti e John Coltrane a brasilidade de Tim Maia e Zé Keti. “É o que ouço mais”, justifica o carioca.

Gravado no Rio de Janeiro, o repertório reúne clássicos, sucessos antigos e atuais, além de lado b: ‘Só Deus pode me julgar’, ‘Trap da Favela’, ‘Ficha suja’, ‘Soldado do Morro’, ‘Soldado Morto’, ‘Cidade do Pecado’ e ‘Todo mundo odeia acústico’, entre outros. “Acabei escolhendo o que ia dialogar melhor com o conceito. Embora sejam músicas conhecidas, as novas roupagens, arranjos, interpretações e, em alguns casos, as temáticas ainda muito atuais, fazem com que elas tenham um espírito de renovação”, justifica MV Bill.

Também se juntam à MV Bill no palco o bandolista Hamilton de Holanda e os rappers Rodrigo Parracho (Rod 3030), Bob do Contra e Kmilla CDD. O convite o AfroJazz é derivado de parcerias bem-sucedidas no passado. “Já me apresentei com eles e disse que assim que surgisse uma oportunidade, os chamaria”, lembra. “Apesar de serem do jazz, eles trazem um prefixo afro e dialogam fácil com rap, funk, soul e samba. Nos primeiros arranjos, eu achei muito diferente do que eu já fiz. Qualquer coisa que jogar na mão, eles fazem bem”.

Ao longo de 2019, MV Bill se dividiu entre gravações de seu programa musical ‘Hip Hop Brazil’, exibido pelo Music Box Brazil, e de série ficcional para TV por assinatura, shows e palestras. Desde 2018, o rapper lança singles inéditos acompanhados de videoclipes na internet e naquele canal. Para o início da próxima década, essa tendência também continuará sendo adotada. MV Bill também produz livro em que revelará bastidores de seus 27 anos de carreira. “São histórias conhecidas, mas as pessoas não sabem detalhes”, adianta.

Desde 1993, o rapper, ator, cineasta, escritor e ativista social já lançou álbuns, documentários e atuou em telenovelas e longas-metragens, além de ter conquistado diversos prêmios. “É algo que eu já gostaria de ter feito há alguns anos, mas faltou oportunidade. Tivemos muito cuidado ao captar o som e as imagens. Acho que quem assistir, vai poder conferir a qualidade. Isso é muito importante para o rap: se a mensagem estiver muito bem equalizada, tudo se completa”, finaliza MV Bill sobre o especial para a TV.

 

SERVIÇO

Especial inédito MV Bill

Quando: 29/12, às 21h30

Canal por assinatura: Music Box Brazil

Reprise: 30/12, às 09h30

Classificação indicativa: Livre