Rock impõe sumiço das músicas pop de Lincoln Olivetti das rádios brasileiras nos anos 90

 

Assunto é tema do 4º episódio da série de TV ‘O Mago do Pop’, que vai ao ar nesta sexta-feira, dia 28, às 22h, no canal por assinatura Music Box Brazil

 

Junho de 2019 – A popularização do rock nacional nas rádios brasileiras motivou o sumiço dos megahits da MPB arranjados por Lincoln Olivetti das paradas musicais no início dos 90. Esse assunto é tema do quarto episódio da série de TV ‘O Mago do Pop’, que homenageia a contribuição do arranjador carioca – que também foi maestro, instrumentista e compositor – à música Pop. O programa vai ao ar nesta sexta-feira, dia 28, às 22h, no canal por assinatura Music Box Brazil.

No decorrer da década de 80, Lincoln Olivetti e hit parade nacional são sinônimos. De nomes consagrados da MPB (Jorge Ben Jor, Zeca Pagodinho, Joana e Gal Costa, entre outros) ao infantil (Os Menudos, Trem da Alegria, Angélica, Sérgio Malandro e Balão Mágico, entre outros), todos eles queriam ter canções com arranjos do Lincoln. Mas, de repente, tudo mudou. Críticos o acusaram de ter americanizado a música brasileira. Para a indústria fonográfica, ele ficou ultrapassado depois que o rock chegou impondo um novo estilo sonoro mais despojado. Lincoln então passa a viver o lado oposto do sucesso. A sua situação se agrava com a morte do seu principal parceiro de trabalho, o guitarrista Robson Jorge, em 1992.

“O mercado alternativo estava doido por esse momento, que era de começar a não querer o Lincoln nas produções. E o Lincoln começou a cair em desuso”, explica Carlos de Andrade, engenheiro de som e empresário artístico, que foi parceiro profissional do homenageado. O instrumentista e compositor Leo Gandelman também evidencia o boicote sofrido pelo arranjador: “Veio toda uma contracultura pregando a sujeira e o malfeito. Aí começou o combate contra a música do Lincoln, que era muito certinha, sofisticada, produzida e cuidada. Começou um tipo de música que não tinha nada a ver com isso”. Por fim, o roqueiro George Israel abre espaço para mea-culpa:  “Quando a gente começou, a geração mais rock, de uma forma geral implicava com tudo que vinha antes”.

Além dos vários depoimentos, a série ‘O Mago do Pop’, tem performances exclusivas de músicas arranjadas pelo homenageado. No 4º episódio, as faixas cantadas são: Michael Sullivan com ‘É de Chocolate’ e Fagner e Davi Moraes em ‘Cidade Nua’. O projeto tem direção geral de Omar Marzagão e Úrsula Corona, que também se divide como apresentadora. É uma coprodução da Sete Artes Produções com Arissas, Malagueta Filmes, By Filmes & Tapioca Filmes. A gravação musical é da Biscoito Fino.

 

SERVIÇO

4º episódio ‘Lincoln Olivetti – O Mago do Pop’

Quando: 28 de junho, sexta-feira, às 22h

Canal: Music Box Brazil

Direção geral: Omar Marzagão e Úrsula Corona

Apresentação: Úrsula Corona

Reprises: quintas-feiras, às 19h, e domingos, às 12h30

Novos episódios: sextas-feiras, às 22h

Total de episódios: 6

Duração por episódio: 26 minutos

Classificação indicativa: Livre