Série de TV revela a identidade de vocalistas de apoio de grandes hits na música brasileira

Assunto é tema do 5º episódio de ‘História Secreta do Pop Brasileiro’, que vai ao ar nesta sexta-feira, dia 8, às 22h30, no canal por assinatura Music Box Brazil

Novembro de 2019 – Elas dão voz a vários hits da música pop dos anos 1970, 80 e 90. Têm generosa participação na discografia nacional da MPB ao infantil e ainda animam festas pelo país. Arrisca um palpite? As estrelas anônimas da música, como podem ser caracterizados os vocalistas de apoio, são tema do 5º episódio da série de TV ‘História Secreta do Pop Brasileiro’. A atração vai ao ar nesta sexta-feira, dia 8, às 22h30, pelo canal por assinatura Music Box Brazil.

Os vocais de apoio, coro de fundo, coristas ou backing vocal aumentam a sonoridade e criam harmonia, dando “corpo” a uma canção. Sustentar a voz primária, principalmente, em apresentações ao vivo é um de seus usos recorrentes. No Brasil, a maioria dos clássicos pop teve a participação de um “coro”. Uma dezena desses profissionais dominaram o mercado por cerca de 30 anos, gravando com Raul Seixas, Gilberto Gil, Roberto Carlos, Gal Costa, Tim Maia, Rita Lee, Xuxa, Sergio Reis, Erasmo Carlos, Fabio Jr, Chitãozinho e Xororó, entre outros nomes.

Chrystian & Ralf, Dudu França, Vivian Costa Manso, Cidinha, Carlinhos, Ringo e Heleninha são alguns desses coristas. As vozes deles estão presentes em sucessos como ‘Eu nasci há dez mil anos atrás’ (1976), ‘Não chores mais’ (1979), ‘Je Suis la Femme’ (‘Melô do Piri Piri’) (1982) e ‘Porto Solidão’ (1983), entre outros.

Os vocalistas relatam no documentário que o exercício da atividade se deu por acaso, de forma  espontânea ou por influência de amigos e parentes músicos. As jornadas de trabalho chegavam até 27 horas sucessivas, o que lhes permitia atuar exclusivamente no ofício. Alguns desses profissionais de apoio conseguiram evoluir na carreira para vozes principais, chegando a lançar discos como intérpretes solo, duplas e até grupos musicais. A maioria deles compartilha o consenso de que a ‘era de ouro’ da profissão ficou no século passado.

“Antigamente, não se gravava com menos de oito pessoas o coro e depois reduziram para seis, pois ficava muito caro. Não é uma coisa barata. Músico ganhava por hora e a Ordem dos Músicos era bem rígida naquela época. Eram 16 violinos, quatro violas, dois tchelos e um baixo de pau. Eles investiam mesmo, sem dó, porque o retorno era muito grande”, relata Ringo em depoimento à série.

A série de TV ‘História Secreta do Pop Brasileiro’ é baseada no livro ‘Pavões Misteriosos’ (Editora Três Estrelas, 256 páginas, 2014), escrito por André Barcinski, que assina roteiro e direção da obra audiovisual. Produzida pela Kuarup com narração do cantor e compositor tropicalista Arrigo Barnabé, o filme desvenda em oito episódios temáticos o pop brasileiro das décadas de 1970 e 1980.

SERVIÇO
5º episódio ‘História Secreta do Pop Brasileiro’
Quando: 08/11, às 22h30
Canal por assinatura: Music Box Brazil
Produção: Kuarup
Direção geral e roteiro: André Barcinski
Reprises: sábados, às 10h30; domingos, às 18h30; e terças-feiras, às 13h30.

Classificação indicativa: Livre