Sítios arqueológicos e cidades perdidas são explorados em nova temporada de “Destino Incomum”

Em sua sexta temporada, uma das séries mais longevas do Travel Box Brazil explora “destinos incomuns” na América Central, Europa, Oriente Médio e Ásia. Apresentadores do programa, Henrique Mendel (a esquerda) e Ricardo Maluf posam para foto próximos a Esfinge, no Egito.

 

Mais um conteúdo inédito será veiculado no Travel Box Brazil neste mês de junho. A partir hoje, 22, serão exibidos os novos episódios de Destino Incomum, uma das atrações mais longevas do canal que chega em sua sexta temporada. Desta vez, os apresentadores Henrique Mendel e Ricardo Maluf viajam por quatro continentes para mostrar aos telespectadores o lado histórico de alguns destinos que são pouco procurados por brasileiros, como sítios arqueológicos, templos e até mesmo cidades já extintas.

 

Dividida em 17 episódios, a primeira parte da série se passa na América Central, onde Henrique e Ricardo exploram o México, Guatemala e Belize. Um dos passeios pelo último país, inclusive, chamou a atenção por um fato inusitado. “Visitamos um sítio arqueológico Maia completamente vazio, e nós fomos os únicos visitantes. Foi um momento indescritível em que estivemos em contato com a história sem nenhum tipo de distração”, conta Ricardo.

 

Em seguida, os apresentadores desembarcam na Europa para investigar a história da Itália e Grécia. Lá, eles saem em busca de “destinos incomuns” não muito procurados pelos turistas (inclusive os brasileiros). No roteiro italiano, as cidades de Roma e Pompéia são percorridas para tentar entender como a população desta região do Velho Continente vivia 2 mil anos atrás. Essa parte da série é finalizada na ilha Creta (Grécia), local em que Henrique e Ricardo aprendem sobre a civilização Minóica, local em que deu origem ao mito do Minotauro. Em Atenas, eles visitam uma das cidades mais antigas da humanidade, também considerada “berço da democracia”.

 

Já no Oriente Médio, alguns dos locais retratados são Turquia, Egito, Jordânia e Israel, com visitas às cidades históricas de Gérasa, Petra e ao Templo de Ártemis, além de outros sítios arqueológicos que remetem a essas civilizações antigas. “Todos os locais visitados possuem peculiaridades próprias, histórias, culturas e atrativos únicos. São lugares incríveis em que aprendemos muito sobre as inúmeras civilizações que já passaram por ali e sobre a própria evolução da humanidade”, conta Henrique.

 

Ao final da temporada, na Ásia, Henrique e Ricardo investigam a história do Vietnã, Camboja, Myanmar e Tailândia. Na região, Henrique e Ricardo ficam encantados ao visitarem ruínas de cidades perdidas, templos e pagodes. “Conseguimos explorar livremente as ruínas dos templos e pagodes em Bagan (Myanmar). Foi uma grata surpresa, muito interessante mesmo”, detalha Ricardo.

 

“Visitar museus, tirar fotos de monumentos ou mesmo ir em locais turísticos, sem dúvida é muito interessante. Rendem conteúdo para as redes sociais e assunto para rodas de conversas por algum tempo, mas depois caem no esquecimento. Agora, as pequenas lições e experiências vividas e adquiridas ao longo de uma viagem cultural serão levadas por toda a vida”, reflete Ricardo. “Sentimos que, até o presente momento, já ajudamos milhares de pessoas a conhecerem outros locais fora do eixo de turismo convencional. Mas ainda não estamos satisfeitos, pois há milhares de destinos incríveis a serem explorados e culturas diferentes a serem conhecidas”, finaliza.

 

A sexta temporada de Destino Incomum estreia hoje a partir das 18h30 no canal Travel Box Brazil. Clique AQUI para acessar a lista de operadoras de TV por assinatura que oferecem o canal em seu line-up.

 

SERVIÇO

Estreia da sexta temporada da série “Destino Incomum”

Canal: Travel Box Brazil.

Primeiro episódio: 22/06/2021, às 18h30.

Novos episódios: terças-feiras, às 18h30.

Reprises: quartas-feiras, às 12h15; quintas-feiras, às 03h30; sextas-feiras, às 11h30; sábados, às 14h45 e segundas-feiras, às 20h.

Quantidade de episódios: 17.

Duração de cada episódio: 30 minutos.

Classificação indicativa: Livre.